A experiência do sonho

Escrito por Pr. André Anéas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Somos um tipo de espécie capaz de sonhar. Vislumbramos o futuro. Planejamos o nosso amanhã. Somos criativos. Somos audaciosos. Somos persistentes e insistentes. O Eterno nos fez assim. Alguém que deixou de sonhar, em certo sentido deixou de viver. A falta de sonho – expectativa para o futuro – atrofia o nosso coração e alma, tornando-nos pessoas ancorada em um agora sem nenhuma novidade. Quem não sonha é mais triste do que os que sonham. Quem sonha é mais feliz do que os que não sonham.

Uma cena bonita de se pensar acerca da nossa capacidade de sonhar é imaginar as crianças. Elas não são apenas um receptáculo de estórias de fantasias. Elas imaginam-se dentro da fantasia. Exercitam a sua imaginação e criatividade vislumbrando e sonhando sua participação ativa nesses universos inventados. Para elas, se faltar o vento, elas inventam. Dormem, e sonham com os personagens. Amanhece, e elas brincam da estória que ouviram ontem, mas que sonharam para o amanhã. Sonhar é ato poderoso e subversivo. Transforma a história. Sonhar é dádiva de Deus aos humanos. 

O salmista revela a felicidade do povo exilado que retorna para a sua pátria. “Parecia um sonho”, diz o salmista. O povo abatido, agora fora revitalizado por seu Deus. O povo sem esperança, agora se encheu de júbilo. O povo escravizado, agora está liberto. O povo em prantos, agora sorri. O povo pode sonhar e esperançar. Podemos passar por muitos “exílios” em nossa existência. Mas o pior deles é estarmos exilados da nossa capacidade de sonhar com o novo amanhã. Quando nos é retirada a capacidade de vislumbrarmos o novo, em nossa vida, no nosso próximo e no mundo, praticamente morremos. O Eterno é um Deus que nos concede a graça de sonhar. Tornemo-nos crianças, fantasiando um amanhã melhor, pois amanhã poderemos brincar de um mundo mais justo, sem lágrima, sem dor e sem sofrimento. Do contrário, sem sonhos, seremos apenas viventes passando pela vida, nunca fantasiando, nunca esperançando, nunca brincando de sonhar. 

Penso que o objetivo de Deus ao se fazer gente foi nos revelar que tudo é possível, inclusive tornarmos sonhos em realidade. Que possamos engravidar dos sonhos, pois amanhã eles nascerão!

Rolar para cima