A experiência da dádiva da sustentação

Escrito por Pr. André Anéas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A vida é cheia de causas e consequências – especialmente com um olhar menos atento. Tudo o que se planta se colhe. “Deus ajuda quem cedo madruga”. “Aqui se faz, aqui se paga”. Essa lógica meritocrática está presente em nosso cotidiano. Há certa sabedoria nela. Entretanto, como já mencionado, trata-se de uma ótica superficial. É óbvio que as causas têm consequências. É óbvio que não acordar cedo para trabalhar resultará em pobreza. É certo que se ninguém vigiar, o ladrão entrará facilmente. Mas quem fornece o fôlego de vida? Quem fornece disposição e energia? Quem fornece ar gratuitamente? A sabedoria bíblica e do salmista revela para nós o Eterno como fonte primária de tudo. O seu cuidado nos possibilita vivenciar a experiência da dádiva da sustentação.

Tal dádiva exige de nós algumas reações inevitáveis diante de nossa jornada. Primeiramente reconhecer o fato de nunca termos controle pleno de nada. Ninguém é capaz de gerir tudo em sua vida. Nosso olhar nunca está plenamente atento. Nossas capacidades são limitadas e, igualmente, a nossa atenção. Cabe a nós saber reconhecer esses limites e aceitar a nossa condição limitada. Segundo: reconhecer a nossa dependência do Altíssimo. Muito embora devamos sempre nos esforçar, paira sobre os filhos de Deus a sombra de sua providência, agindo, suprindo, provendo, cuidando e sustentando misteriosamente cada passo, intenção e esforço. Terceiro, expressarmos gratidão por cada conquista e vitória.

Nunca é mérito nosso. Tudo é graça. Somente um coração grato será capaz de vencer a vaidade enganosa dos meritocratas. Somente a gratidão produzirá um coração humilde, que sabe reconhecer a graça e misericórdia diária derramada sobre as nossas vidas. Somente com gratidão seremos capazes de discernir a dádiva do sustento divino sobre os caminhos conhecidos e desconhecidos que percorremos na estrada que se chama vida. Se temos vida é porque o autor da Vida nos concedeu. Quem seremos nós se não reconhecermos as dádivas do Senhor? Que Deus nos leve ao reconhecimento e abra os nossos olhos para percebermos que a vida é dom de Deus!

Rolar para cima